14 de out de 2011

Parabéns aos Professores

* Vítor Andrade

Mais um ano comemoramos o dia do professor, que teve seu dia instalado no Brasil, por intermédio do Imperador D.Pedro I, decreto que determinava que todos os “vilarejos” tivessem escolas e que se formassem os cidadãos com as “ primeiras letras".



"D. Pedro I, por Graça de Deus e unânime aclamação dos povos, Imperador Constitucional e Defensor Perpétuo do Brasil: Fazemos saber a todos os nossos súditos que a Assembléia Geral decretou e nós queremos a lei seguinte:

Art. 1º Em todas as cidades, vilas e lugares mais populosos, haverão as escolas de primeiras letras que forem necessárias.

(...)

Mandamos portanto a todas as autoridades, a quem o conhecimento e execução da referida lei pertencer, que a cumpram e façam cumprir, e guardar tão inteiramente como nela se contém. O Secretário de Estado dos Negócios do Império a faça imprimir, publicar e correr. Dada no Palácio do Rio de Janeiro, aos 15 dias do mês de outubro de 1827, 6º da Independência e do Império.

(http://www.camara.gov.br/Internet/InfDoc/conteudo/colecoes/Legislacao/Legimp-J.pdf).



Hoje temos muito que comemorar, mas é bom pararmos para refletir um pouco sobre o exato papel do professor na sociedade, o professor não é apenas aquele que transmite conhecimento, mas sim aquele que interage como seu meio, que se atualiza e que contextualiza que está aberto a mudanças no seu meio seja de comportamento, seja de caráter tecnológico. A família também tem papel fundamental no processo de aprendizagem, não basta apenas “dispensar" os filhos de casa para darem o famoso " sossego", e deixar o resto por conta da escola, a primeira escola é o lar, mas o lar precisa de amor, de carinho de atenção, lembrando que os filhos são reflexo do que somos, de como agimos, somos todos os dias convidados a darmos exemplos a nossos filhos, e o diálogo entre pais e filhos é o primeiro passo para uma otimização do processo de aprendizagem.



A escola é um local de troca de experiências e o professor é o protagonista interlocutor desse processo, segundo Piaget o período operatório abstrato, é o período mais importante da formação do individuo, pois é nesse período que surge o desenvolvimento da inteligência, do raciocinio dedutivo, hipotético, lógico ou matemático, portanto o professor não pode se omitir nesse papel, claro que é um demonstrativo teórico, pois quem exerce a função de professor, passa por provas diárias de interação, o professor trabalha com o coletivo, e cada dia está mais refém dos problemas de mudança do meio.



A mediação pedagógica é fundamental para a formação social do individuo, investimentos na educação devem ser medidas de curto, médio e longo prazo, pois se renova a todo dia e o professor é agente ativo nesse segmento, Segundo Vygotsky o professor motivado e empenhado em promover a aprendizagem de seu aluno, interfere diretamente em sua atividade psiquica e em seu pensamento. O professor não é um individuo capitalizado a gerar resultados como forma de lucro ele é um construtor social, o professor não é um operário metalurgico que produz peças, sem saber de fato como e para que essas peças serão utilizadas no futuro, o professor deve ser um escultor que debasta a pedra bruta e tem o seu resultado fim como peça de arquitetura embelezada no porvir.



Tudo muito bonito, muito positivo, mas por que então nos deparamos com tanta falta de preocupação com a educação? Por que ainda vivemos em um país com principios patrimonialistas, que se confunde o público com o privado, o "eu com o meu”, o egocentrismo dando lugar à gentileza, e as autoridades públicas entendem isso como forma de manutenção de poder, como por exemplo, nunca vimos uma mobilização de infra-estrutura tão grande como a copa do mundo no Brasil, mas já paramos para pensar, se fizessemos 10% dessa mobilização para constrúirmos universidades?Vivemos um país em que é normal dizermos que é o "jeitinho brasileiro", que quando um operário acha uma mala com dinheiro é homenageado como herói sendo que ele não fez senão seu papel que é devolver o que não é seu, e ainda assim recebemos os fatos com estranheza.



Os professores devem apenas afirmar idéias positivas, pois os pais devem fazer exercicios e reflexões diárias sobre o papel do individuo na sociedade, pois os jogos de computador ou de video game estão cada dia mais presentes, o realyties Shows, são palco de discussões, os pais devem acompanhar com quem seus filhos andam e por onde andam o que fazem, na internet, quais tipos de jogos fazem uso, e que programações assistem na TV, as escolas em contra partida devem trabalhar laicamente com valores sociais, culturais e pátrios, sem para issso gastar um centavo se quer, bastando para isso boa vontade. Professor motivado, futuro assegurado, aluno feliz pátria acordada projetando futuro.



O presente Texto pode até confudir a cabeça, se ele fala de educação, de professor, escola ou familia, na verdade todos estão ligados diretamente e têm grau de instrução na mesma proporção, e não podem desvincular-se. A educação já provou e o assunto fica até batido quando se fala que é o futuro da nação, mas é importante todos os dias enfatizar sua importancia, boas estruturas, boa e merecida remuneração, moradia, saúde, é o que vai fazer as pessoas interessarem por serem educadores. Se comparmos a remuneração de um médico, advogado, juiz, e a de um profissional de educação é lamentavel, mas não quero aqui desmerece-los, e sim alertar que todos passaram pela escola, e sem o professor não teriam chegado onde chegaram. Mas infelizmente não podemos mais nos deparar com professores sendo mortos e matando, sendo agredidos, convivendo com o "bullyng" com a violência, sendo manchetes de jornal, por matéria catastroficas, e não por receberem prêmios por sua profissão e dedicação.



Nosso índice de analfabetismo está diminuindo, mas ainda é necessário avançar, o acesso a informação e educação superior aumentaram consideravelmente nos últimos anos, mas precisamos de mais, educação não é mercadoria, educação é vida, é luz, o professor é progenitor, é foco, assim parabéns a todos que acreditam na educação, pais, amigos, alunos, mestres, e principalmente ao professor que é educador, psicologo, herói, pai, mãe, amigo, irmão, sem você a vida não teria cor, não teria graça.



Um caloroso abraço



Vítor Andrade. '.

Professor de História

Pós Graduando em História da Maçonaria

Professor de Historia do Sesc-DF

Diretor do Sindicato dos Professores em Estabelecimentos particulares do DF - SINPROEP-DF

Nenhum comentário: