1 de mai de 2014

Sindicalismo e sindicato


*Vítor Andrade.’.

Desde os primórdios da humanidade, quando o homem passa da sua condição de nômade para sedentário, ele precisa se organizar em sociedade, seja na sua condição de relacionamento interpessoal, seja na sua relação de trabalho. Não se pode deixar de avaliar que também surge algo de muita relevância: a luta de classes, não necessariamente sob uma visão marxista, que envolve uma relação comercial capitalista, mas sim a posição de que uns se sobressaem em relação a outros e que a dinâmica de relação de forças é um fato concreto dentro da órbita do capitalismo.

A necessidade de organização dos trabalhadores tem uma ênfase bem grande na Europa, na Idade Média, onde as corporações de oficio trabalhavam mais como uma ferramenta de representação do que de uma bandeira de lutas. Mais tarde a forma de representação sofre modificações como na Revolução Industrial, o Ludismo, as Lutas Camponesas, as federações, enfim são lutas de trabalhadores que vão se moldando ao longo dos anos, todas com o objetivo de afirmar a luta dos trabalhadores por justas condições de trabalho para o trabalhador.

O sindicato não é apenas uma organização a qual representa seus associados. O sindicato é uma organização que também carrega consigo a alma de todos os trabalhadores, a sua essência originada no francês que é exatamente aquele que representa uma coletividade ou uma comunidade - sindyc. O sindicato é uma ferramenta política e não um partido político, ele representa a todos, filiados ou não, por isso a importância da participação da categoria, assim como na política partidária onde muitas pessoas tem pavor só de ouvir essa palavra, mas independente de gostarem ou não elas passam por transformações políticas, e serão representadas independente de terem votado ou não nos representantes que no poder estão, daí a importância de se filiar e participar das decisões.

Um sindicato forte é sinal de um a categoria forte, e uma categoria forte se faz com representação e atuação, com sugestões e apontamentos de onde estão erros e onde estão as possíveis soluções, sindicato não é um Pub, não é um clube, e nem uma entidade assistencial,é um mecanismo que existe para defesa de direitos, e por melhorias e interesses pessoais não podem estar acima dos interesses coletivo. Os pessimistas reclamam do sindicato e muito pouco fazem por ele, o sindicato não tem dono ele é de todos, onde todos tem direitos e devem participar, não se pode utilizar questões pessoais, ou políticas para desacreditar seu sindicato.

Filie-se, participe do seu sindicato, nunca desacredite dele, leia, estude, o patronato não pode usar o trabalhador como uma ferramenta de mais valia, e por isso estamos todos envolvidos no processo, nossas conquistas sempre serão do tamanho de nossa mobilização, a união de todos trabalhadores do campo e da cidade é que movem a nação, quem te representa, tem que te defender, e tem que ter a nossa cara e estar a serviço de nossos interesses!

 Trabalhadores de todos os países uni-vos.

Vítor Andrade

Professor de História.


Unionism and Union .

* Victor Andrade . ' .

Since the dawn of mankind , when men pass their condition to nomadic sendentário , it needs to be organized in society , either in its condition of interpersonal relationship, either in their working relationship . One can not help but appreciate that also arises something very relevant : the class struggle , not necessarily under a Marxist view , which involves a business relationship , but the position that each stand out compared to others and that the dynamics of relation of forces is a concrete fact within the orbit of capitalism .

The need for organization of workers has a pretty big emphasis on Europe, the Middle Ages , where the guilds worked more as a tool of representation than a flag of struggle . Later the form of representation undergoes changes as the Industrial Revolution, Luddism , the Peasant Struggles , federations , are finally struggles of workers who will be casting over the years , all with the aim of affirming the workers' struggle for fair work to the worker.

The union is not only an organization which represents its members . The union is an organization that also carries the soul of all workers , its essence originated in French that is exactly the one that represents a collective or a community - sindyc . The union is a political tool and not a political party , he is everyone, members or not , so the importance of the participation of the category, as in partisan politics where many people are terrified just hearing that word, but whether they like or not they undergo political changes , and will be represented regardless of whether they voted or not the representatives who are in power , so it is important to join and participate in decisions .

A strong union is a sign of the strong category and strong category if it makes representation and action , and notes with suggestions of where they are and where errors are possible solutions , the union is not a Pub , not a club, nor a health care entity is a mechanism that exists for advocacy , and improvements and personal interests can not be above the collective interests . Pessimists complain about the union and do very little for him , the union has no owner it is all , where everyone has rights and should participate , you can not use personal or political issues to discredit their union .

Fille up , join your union , never discredit him , read , study , employers can not use the work as a tool of surplus value , and so we are all involved in the process , our achievements will always be the size of our mobilization the union of all workers in the country and the city is moving the nation , who represents you , you have to defend yourself , and have to have our face and be at the service of our interests ! Workers of all countries unite .


Victor Andrade
Professor of History .

Nenhum comentário: